quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

É o nosso jeito

"Adolescentes escutam rock e usam tinta colorida no cabelo e são considerados malucos, adultos criam bombas e guerras e são considerados normais."


Vivemos mesmo em um mundo a onde a justiça acontece?
Em um mundo em que nós adolescentes somos tratados como pessoas?
A onde há liberdade de expressão?


Se nós somos considerados malucos porque usamos tinta colorida, porque quem usou a bomba atômica para matar pessoas foi considerado normal?
Porque homens criam guerras e tá tudo bem pra todo mundo? 
Porque as pessoas fingem que isso é uma coisa tão normal como o sol nascer e se por  todos os dias?
Nós só tentamos viver o nosso mundo, a onde tudo evolui a onde podemos ser o que somos de verdade não o que esperam que sejamos. A gente não foge da realidade sabemos o que se passa e que as pessoas passam, nós... Só tentamos escapar de um mundo que não criamos.


Nós somos malucos?
E vocês adultos que criaram um mundo de mentiras?

Ele: Preciso dizer isso à alguém!
Ela: O que?
Ele: Eu estou muito apaixonado!
Ela: Nossa, que garota sortuda! Inveja dela.
Ele: Eu sei que eu não deveria estar te falando isso, porque você gosta de mim, né…
Ela: Não, deixa. Mas me conte, você vai contar pra ela?
Ele: É obvio que sim! Mas de que jeito eu conto? Pessoalmente, ou pelo MSN?
Ela: Ah, por MSN deixa dúvidas. Fale pessoalmente, que ela verá seu olhar, e saberá se você a ama de verdade, ou não.
Ele: E você gostaria de ganhar o que?
Ela: Ah, nada. Eu apenas ia querer um sorriso seu, só pra mim.
Ele: Ok.
Ela: Mas me diz, como você sabe que está apaixonado por ela?
Ele: Eu a amo. Tenho certeza disso. Ela me faz sentir diferente. Ela me faz sorrir mais. Ela me tira dos piores momentos. Nas nossas conversas, os conselhos dela, o jeito dela, ah, não sei como explicar o que eu sinto direito, quando converso com ela. Ela me faz sentir amado. Porque sei que ela me ama também. Eu não consigo tirar meu olhar de perto dela. Eu não consigo controlar meu sorriso, que eu sei que é um sorriso apaixonado. Eu sinto tanta coisa, mas não faço a mínima idéia de como falar à ela. Eu estou fazendo ela sofrer. Finjo que amo uma pessoa, mas na verdade, não amo. As vezes finjo que estou me apaixonando, mas é pra ver se ela ainda sente ciúmes. Porque sei que se ela sentir, é porque ela ainda me ama. Mas eu juro, por qualquer coisa em minha vida, que a última coisa que eu queria, é fazê-la sofrer. O meu único problema, é que eu não sei como demonstrar que a amo. Tenho medo de estar errado. Medo de estar confundindo as coisas, e fazê-la chorar mais por minha culpa..
Ela: E por que você não repete tudo isso que me disse, à ela?
Ele: Você quer que eu repita tudo de novo à você?
- Silêncio -

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Quando...


Quando ela estiver envergonhada:
Fale: Eu te amo.
 
Quando ela fugir de você :
Siga ela.
 
Quando ela estiver com o rosto perto do seu:
Beije-a.
 
Quando ela te bater ou te chutar:
Segure ela firme. 
 
Quando ela estiver quieta…
Ela está pensando como dizer: Eu te amo.
 
Quando ela te ignora:
Ela quer toda a sua atenção.
 
Quando ela quer ir embora:
Segure ela pela cintura e nunca deixe ela ir
 
Quando você a vê muito mal…
Diga que ela é maravilhosa.
 
Quando ela grita com você:
Diga a ela que você a ama, mas com essa intenção.
 
Quando você a vê andando… Vá por trás dela, segure-a e beijei-a. 
Quando ela esta com medo:
Segure-a e diga que está tudo bem, que você está com ela.
 
Quando ela está preocupada com algo:
Beije-a e diga para ela não se preocupar.
 
Enquanto ela segura suas mãos:
Brinque com seus dedos.”
Isso nem deve existir mas...

sábado, 1 de janeiro de 2011

Que legal ¬¬

Meu primeiro poste de 2011 foi um gif do Danny e do Tom 
Poderia ter começado pior, mas foram com dois do McFly *-*
Falta do que postar é complicado viu u.u


Bom ano pra vocês  e esperam que sejam muito felizes nesse ano que chegou.
Eu não gosto de ano novo e nem desejar saúde e paz pras pessoas por isso se deseja todos os dias e não um dia só u.u
Mas que tudo de bom aconteça pra vocês =}

Isso me lembra muito a Carol pulando em alguém .-.