segunda-feira, 25 de março de 2013

Sobre o português, professores do Ensino fundamental e médio e pessoas que se acham Gramáticos

Outro dia eu estava tendo uma aula muito interessante com minha coordenadora e professora de Gramatica explicativa do português. E realmente a Monica me fez parar para pensar sobre alguns assuntos que fazem sentido.

Já repararam que passamos onze/doze anos no colégio aprendendo a mesma coisa sobre português?
E para os que já acabaram o ensino médio, alguém ai lembra de alguma coisa?

É tão engraçado como os professores de português colocam essa matéria tão distante de nós.
Como eles nos fazem a achar que o português é inalcançável.
Como se nunca focemos domina-lo.

E é tão ridículo, que eles nós fazem pensa que somos burros, ainda mais ensinando a mesma merda pra gente durante uma década.

O engraçado é que todos eles dizem ter ensinado o básico do português para nós alunos.
Ai é que eu me oponho.
Em todos os anos que eu estudei em colégio publico eu nunca escutei um professor dizer que o correto é " a gente" e não "agente". Nunca entendi a diferença entre, "por que","porque", "por quê" e "porquê", também demorei anos pra descobrir a diferença entre "mas" e "mais" e sobre os diferentes tipos de "A", e nem sabia que se escreve "de repente"
Então eu vi a ultima coisa que eu achei que veria em uma sala de aula do ensino superior, uma professora nos ensinando essas diferenças. Nós ensinando a usar essas palavras de maneira correta e da maneira mais simples possível  porque eles sim veem a onde esta deficiência no ensino.

Agora vou da um exemplo simples que vai fazer todos que lerem entenderem meu ponto.

Mas e Mais

A palavra “mas” atua como uma conjunção coordenada adversativa.

Ai você fica olhando pra cara do professor quando ele diz essas palavras e pensa "Que porra é essa?


Tão mais simples se o professor chegasse e dissesse: 
Mas: 
E uma palavra que mostra discordância, o oposto de algo que pode também ser trocada pelo porem, como:
Eu fui ao cinema ver um filme, mas havia acabado os ingressos. 
Eu fui ao cinema ver um filme, porem havia acabado os ingressos. 

Então vem a palavra mais

o vocábulo “mais” se classifica como pronome indefinido ou advérbio de intensidade.

Então você para novamente fica olhando a cara do professor e pergunta para si mesmo "Que porra é essa?"

Outra vez, não é mais fácil ele chegar e dizer:
Mais:
Palavra que indica quantidade, oposto de "menos", se usa quando esta somando alguma coisa, como:
Eu tinha quatro maças e ganhei mais uma.

Agora vejamos se trocarmos o mais pelo porem, fara sentido?
Eu tinha quatro maças e ganhei porem uma.

Entenderem?

Claro que eu estou usando esse exemplo para mostrar o quão fácil se torna, se eles quisessem realmente nos fazer entender. 

Mas certas coisas eu comecei a entender a partir do momento que optei por cursar letras.
- O português não é inalcançado.
- A formas e formas de se ensinar a escrita formal.
- Nós dominamos sim o português até melhor dos que os professores.
- O falar nunca esta errado.
As pessoas tendem a achar que se você erra ao falar, tem que levar pedrada.
E é bem ao contrario, você não erra ao falar e ninguém tem direito de te julgar por isso.
A maioria das pessoas que corrigem as outras no falar na maioria das vezes sabem menos que você. São gramatiqueiros que nunca na vida nem ao menos pensaram em estudar letras para saber algo.

Todas as pessoas sem exceção dizem:
Caxa, faiz, arroiz, nois, pexe...
Colocam o I a onde não tem e os tiram da onde ele tem que estar.
E isso esta errado?
não, em momento algum.

Muitos de nós diz "Pra mim fazer" ao invés de "para eu fazer"
E esta errado?
Não na fala, na maioria das vezes isso é apenas a gramatica do nosso cérebro que fala mais alto.  

Então na próxima vez que algum professor tiver ensinando algo e ninguém entender o que ele esta dizendo, peça a ele para explicar da maneira mais fácil, não na forma em que nós faz nos sentir burros.
E na próxima vez que alguém os corrigir diante a fala diga com toda a certeza "De acordo com os mais estudiosos da lingua, o falar nunca esta errado. E você sim por estar me corrigindo."










Nenhum comentário:

Postar um comentário